Posts com Tag ‘erros’

Neste vídeo o Diogo, dono do site Pró-Anabolismo fala sobre a espiral do fracasso das pessoas que iniciam na musculação. Além de como essa espiral leva as pessoas a fracassarem nos seus objetivos de ganhar massa muscular e terem o corpo que sempre desejaram.

http://proanabolismo.com/a-espiral-do-fracasso

Rodolfo Peres

A cada dia o acesso a suplementação alimentar é maior. É bem provável que em breve, o Brasil seja como os Estados Unidos, onde encontramos vários tipos de suplementos nas prateleiras dos supermercados, lojas de conveniência e lanchonetes. Mas de nada adianta a população ter acesso aos melhores produtos, sem as informações corretas sobre seu uso. O objetivo deste artigo é apresentar alguns erros comuns na administração de suplementos alimentares. Desde já, deixamos clara a importância do profissional de nutrição para ajustar a suplementação adequada para cada indivíduo, quando ela se mostra necessária.

1) Uso de repositores energéticos durante atividade aeróbica, quando o objetivo é a redução da gordura corporal.
É muito comum encontrarmos alguém fazendo esteira e/ou bicicleta ergométrica, com o objetivo de perder gordura corporal, ingerindo repositores energéticos como se fosse água. O conteúdo do rótulo, afirmando que é uma bebida repositora para praticantes de atividade física, associado a um sabor agradável, tende a estimular o consumo. Mas vale lembrar que essas bebidas só devem ser ingeridas, durante a atividade aeróbica em duas situações específicas: quando o objetivo for um aumento no desempenho – devido ao efeito poupador de glicogênio – ou para repor eletrólitos em exercícios com duração superior a uma hora. Ou seja, os 20 ou 30 minutos de esteira que você faz buscando otimizar a queima de gordura não terão o efeito esperado se você consumir repositores energéticos durante a atividade.

2) Uso de whey protein com leite após o treino.
A whey protein é uma proteína de rápida absorção. Característica que a faz muito especial no período pós treino, quando nosso organismo está ávido por nutrientes. Mas o consumo de whey protein com leite, irá retardar todo esse processo. Tanto antes, como após o treinamento, o consumo do suplemento deve ser com água, visando um rápido esvaziamento gástrico.

3) Uso de apenas whey protein após o treinamento.
A principal necessidade do nosso organismo no momento após o treinamento, ainda seria repor as reservas de glicogênio depletadas durante o exercício físico. O consumo de carboidratos (dextrose, maltodextrina) em conjunto com uma fonte protéica de rápida absorção (whey protein) é recomendado. Consumir apenas proteína após o treino é um grande desperdício.

4) Tomar creatina antes do treino visando melhorar a performance naquele momento.
Sempre observo muitas pessoas utilizarem a creatina logo antes do treino, acreditando que ela irá influenciar positivamente a performance do exercício naquele momento. O efeito da creatina ocorre apenas depois que houver saturação celular, o que leva alguns dias de suplementação. Portanto, o efeito da suplementação é crônico, não agudo. A ingestão de creatina pode ser realizada em qualquer horário do dia, preferencialmente em conjunto com algum alimento fonte de carboidrato simples. Uma sugestão é acrescentar a creatina em conjunto com o shake pós treino, que deveria ter como base a whey protein e dextrose.

5) Ingerir dextrose antes do treino visando otimizar a performance.
Para a maioria das pessoas, essa prática poderia ter um efeito contrário do desejado. Ao invés de melhorar a disposição/energia durante a atividade, ao ingerir dextrose antes do treino, podemos ter uma queda na performance devido a instalação de uma hipoglicemia de rebote. Nesses casos, a maltodextrina acaba sendo uma alternativa mais interessante no momento anterior ao treino, mas mesmo assim, algumas pessoas ainda podem apresentar esse sintoma. Para manter a glicemia constante, o melhor seria ingerir a maltodextrina antes e durante o treino. Outra ideia seria garantir um bom aporte de carboidratos complexos de baixo índice glicêmico, cerca de uma hora antes do treino. Dessa forma, não seria necessária a suplementação com mais carboidratos, tanto antes quanto durante o treino.

6) Administrar whey protein com água antes de dormir.
Como já discutimos acima, a whey protein é uma proteína de rápida absorção, sendo que seus aminoácidos não permanecem durante um período considerável no plasma sanguíneo. Antes de dormir, considerando um sono em torno de oito horas, precisaríamos de uma fonte protéica com absorção mais lenta. Carne vermelha, peito de frango e ovos inteiros seriam exemplos de boas fontes alimentares, enquanto caseína e albumina seriam opções suplementares. Ambas seriam ótimas medidas.

7) Acordar de madrugada para se ingerir um “shake protéico”.
Na minha opinião, aqueles indivíduos que gozam de um bom sono, sem interrupções, não deveriam deixar o despertador programado para tocar no meio da noite, a fim de se administrar um “shake de proteínas”. Desfrute seu sono que será bem melhor! Agora, para aqueles com sono inconstante, essa medida, sem dúvida, seria uma alternativa melhor do que assaltar a geladeira com alimentos inadequados.

8) Gastar dinheiro com “queimadores de gordura”.
No momento existe um verdadeiro derramamento de “fat buners” no mercado. Como a maioria desses produtos é importada, o fortalecimento da moeda brasileira frente ao dólar facilitou o acesso está muito mais facilitado. Pare e pense: se realmente existisse algo tão milagroso assim para queimar gordura, será que os níveis de obesidade estariam aumentando a cada dia? Sem contar que vários desses produtos contêm substâncias estimulantes dos hormônios da tireóide, o que pode desregular seu metabolismo de forma irreversível. Fie-se no treino e na dieta que você conseguirá eliminar a gordura que tanto lhe incomoda!

9) Usar “pró-hormonais” como uma forma de obter efeitos similares ao dos esteroides anabólicos, mas sem os temíveis efeitos colaterais.
A ideia parece ótima não é mesmo? Usar um “suplemento” que não é esteroide, mas vai proporcionar aumento de massa muscular, aumento na libido e ainda reduzir gordura! Novamente, não caia nessa conversa furada! O exercício é o melhor estimulante da produção natural de testosterona existente! Essa é outra classe de suplementos utilizada por aqueles indivíduos que buscam um caminho mais fácil. Porém, esse atalho não existe. Use esses produtos e além de não obter o resultado desejado, você ainda poderá ganhar de brinde alguns efeitos colaterais.

10) Depender de suplementos “pré-treinos” para treinar.
Sem dúvida, os suplementos mais em moda atualmente são os chamados “pré-treinos”. Eles combinam substâncias como cafeína, arginina AKG, ornitina OKG, beta-alanina, creatina, ribose, dentre outras, associadas a um rótulo chamativo, com a promessa do melhor treino da sua vida. Realmente essas substâncias em sua maioria são válidas, em algumas situações e etapas da periodização do treinamento. Mas agora, depender desses produtos para ir para a academia já é demais, não? Observei pessoas que deixavam de ir à academia alegando falta de energia porque o pré-treino tinha acabado. Será que Arnold Schwarzenegger faltava aos seus treinos porque não tinha um suplemento como esse para tomar?

11) Tomar vitaminas e sais minerais descomedidamente.
A suplementação com vitaminas e sais minerais é algo complexo e deve ser feito com cautela. A ingestão inadequada de um ou outro micronutriente pode inclusive acarretar a deficiência de outro nutriente. Em vez de garantir a ingestão de micronutrientes com algum multivitamínico qualquer, procure complementar, se for o caso, a ingestão exata do nutriente que está em deficiência na sua dieta. Para isso, sem dúvida, o nutricionista é o melhor profissional para lhe orientar.

12) Acreditar sempre que o mais caro é o melhor, ao invés de buscar suas reais necessidades.
Qual o melhor suplemento alimentar do mercado? Esta pergunta não tem resposta. Cada pessoa possui diferentes necessidades em diferentes períodos. Para alguém que passa o dia todo fora e não tem tempo para se alimentar, uma refeição líquida pode ser o mais indicado. Já para alguém com boa disponibilidade de tempo e de acesso a alimentos adequados, uma refeição líquida seria desnecessária. A individualidade biológica deve sempre ser respeitada.

13) Usar um determinado suplemento e creditar todo a esperança e sucesso a ele.
É bem comum observarmos o “magrinho” depositar toda sua esperança no pote de hipercalórico ou o “gordinho” no termogênico. Vamos deixar claro, mais uma vez, que nenhum suplemento fará milagre por ninguém. O que ele pode fazer é auxiliar na elaboração de uma dieta nutricionalmente adequada para cada pessoa. Para atingir o sucesso na busca pelo seu objetivo, são inúmeros os fatores que precisam agir sinergicamente, como treinamento, dieta e, principalmente, o estilo de vida. Seu corpo será sempre o reflexo do estilo de vida que você adotar. Portanto, o que você está esperando?

Mude seu corpo, mude sua vida!
Bom treino a todos!

Rodolfo Peres é nutricionista especialista em nutrição esportiva com vasta experiência no acompanhamento de atletas e esportistas; mais de 50 cursos ministrados no Brasil, consultor da Probiótica Laboratórios, co-autor do livro “Are You Ready?”.

Fonte: http://www.waldemarguimaraes.com.br/?p=2434

Quando se objetiva o ganho de massa muscular, além de um treinamento apropriado, faz-se necessária uma nutrição específica. Várias pessoas com esse objetivo em comum cometem alguns erros clássicos que acabam comprometendo toda a busca pelo resultado esperado. A ideia desse artigo é apresentar alguns desses equívocos com uma breve discussão.

1.      Aumentar desesperadamente a ingestão calórica, sem se preocupar com a qualidade das calorias ingeridas.
O princípio básico para se aumentar a massa muscular realmente seria ingerir mais calorias do que se gasta. No entanto, a qualidade dessas calorias é igualmente importante, visando principalmente a obtenção de massa muscular sem o indesejado acúmulo de gordura corporal.

2.      Pular/omitir refeições
A distribuição das calorias e dos nutrientes deve ser fracionada ao longo do dia. Fazer uma refeição a cada 3 horas é regra básica tanto para aumentar a massa muscular quanto para eliminar gordura corporal.

3.      Não dedicar atenção especial para as refeições pré, durante e pós treino
Antes do treinamento, a nutrição deve garantir um adequado fornecimento de energia para a execução do treinamento. Após o treinamento, deve-se aproveitar a “janela de oportunidades” que se abre, proporcionando ao organismo o fornecimento adequado de nutrientes que garanta um ótimo processo recuperativo e otimize a síntese protéica.

4.      Evitar todo e qualquer tipo de ingestão de gordura
Dentre inúmeras funções, a ingestão de gordura é fundamental para uma adequada síntese do hormônio testosterona. Recomenda-se cerca de 25 a 30% da ingestão calórica total proveniente de gorduras, sendo que destas, 2/3 deveriam provir de fontes insaturadas e apenas 1/3 de fontes saturadas.

5.      Confiar em propagandas “milagrosas” de suplementos alimentares
Com o avanço da indústria da suplementação alimentar, podemos arriscar a dizer que praticamente todos os dias alguma empresa em alguma parte do planeta lança um novo produto. As propagandas, muitas vezes tentadoras, levam algumas pessoas a acreditarem que naquela pílula está a solução dos seus problemas estéticos. Pode parecer óbvio, mas é sempre bom relembrar: o suplemento alimentar apenas vai auxiliar na obtenção de resultados. É impossível alguém atingir seus objetivos confiando apenas no suplemento e negligenciando a alimentação e o treinamento. A suplementação deve complementar sua dieta de acordo com suas reais necessidades. Suplemente sim, mas com inteligência!

6.      Restringir totalmente a ingestão de sódio
Realmente uma ingestão descomedida de sódio promove, entre outros malefícios, uma retenção hídrica indesejada. No entanto, algumas pessoas com receio desse nutriente, acabam o eliminando totalmente da dieta, o que é um grande erro. Necessitamos de sódio para diversas funções vitais, dentre elas a contração muscular. O bom senso em se utilizar quantidades adequadas fará a diferença.

7.      Não comer alimentos fonte de fibras, vitaminas e sais minerais
Observamos pessoas se preocuparem excessivamente com a qualidade da proteína ingerida ou com a quantidade exata de carboidrato na dieta, mas acabam se esquecendo dos cofatores do metabolismo – vitaminas e sais minerais. Sem uma ingestão adequada desses micronutrientes, o metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas acaba sendo prejudicado. Não preciso nem dizer que a referida ausência atrapalharia todo o processo de ganho de massa muscular. Já as fibras, quando presentes na dieta entre 20 e 30 gramas ao dia, exercem vários benefícios, sendo importantes para a manutenção de uma boa saúde.

8.      Acreditar que apenas o peito de frango é uma ótima fonte protéica
O peito de frango é uma ótima fonte protéica com baixo teor de gordura. Isso faz com que algumas pessoas o utilizem praticamente como única fonte de proteínas da dieta. Alguns cortes bovinos como patinho, coxão mole, alcatra, lagarto, dentre outros, também possuem uma ótima relação de proteína/gordura, podendo ser igualmente utilizados.  Peixes e ovos também possuem proteínas de grande qualidade, proporcionando maior variedade para o cardápio e facilitando a adesão a longo prazo.

9.      Não manter uma ingestão protéica adequada
Grande parte dos indivíduos engajados em um programa de ganho de massa muscular, já tem consciência da importância da ingestão de proteínas para obtenção de grandes resultados. Mas uma minoria se preocupa em garantir uma boa ingestão protéica em todas as refeições. De nada adianta utilizar um ótimo tipo de proteína no momento pós-treino com a melhor whey protein do mercado, e esquecer dos demais horários. Lembrando que todas as refeições do dia deverão conter quantidades adequadas de proteína de qualidade.

10.  Negligenciar a hidratação
Já me deparei com pessoas que investem verdadeiras fortunas nos maiores lançamentos de suplementos alimentares ao redor do mundo e que acabam fracassando na busca por seus objetivos pela ausência de uma substância gratuita em sua dieta: água. Tanto para obter aumento de massa muscular quanto para reduzir a gordura corporal, necessitamos estar bem hidratados. Ingira entre 100 e 200 ml de água por hora do seu dia, aumentando essa quantidade para cerca de 500 a 1000 ml de água/hora durante o treinamento.

Esses são apenas 10 erros comuns observados em pessoas que desejam aumentar a massa muscular. Qualquer um desses erros pode impedir a obtenção dos resultados pretendidos. Para evitar equívocos como esses, procure sempre buscar informações sobre o assunto e, claro, a orientação individualizada de um nutricionista.

Nutricionista esportivo – CRN3 16389
http://www.rodolfoperes.com.br

Fonte: http://www.waldemarguimaraes.com.br/?p=2431

Saiba como evitar erros em sua dieta para hipertrofia

Os erros em uma dieta podem ser cruciais para prejudicar qualquer planejamento. Seja perda de gordura, aumento de massa muscular magra ou até mesmo manter seu peso, a dieta é fundamental para o alvo. Por qual motivo então, será que você não está chegando lá?

Conheça abaixo alguns dos erros mais frequentes e comuns que costumam haver em dietas e que podem atrapalhar seus ganhos.

1 – Quantidades erradas de carboidratos
Carboidratos fornecerão energia para seu corpo diariamente, além de promover o acúmulo de glicogênio intramuscular, aumentando ainda mais o volume do músculo e, consequentemente, causando microlesões nos mesmos. Além disso, sem carboidratos, dificilmente haverá energia para a construção de músculo pós-treinamento.

2 – Baixa quantidade de gorduras
Ao contrário do que muitos pensam, gorduras (as boas) são importantíssimos na dieta, pois são matéria prima hormonal e também ajudam no fornecimento extra de energia ao corpo. Também são importantes em processos anabólicos.

3 – Quantidades erradas de proteínas
Sem proteínas, o corpo não consegue transformar os aminoácidos no DNA específico para construir seus músculos. Proteína então, é a matéria prima para todo esse processo. E não só para ele, afinal o corpo é, necessariamente constituído de proteínas. E os processos biológicos também. Por outro lado, nunca se entupa de proteína. Processos danosos aos rins, fígados e outros podem vir a acontecer.

4 – Quantidades erradas de fibras
Muitos subestimam as fibras que ajudam num melhor fluxo do intestino, na redução do mau colesterol, melhoram a absorção de nutrientes, fazem com que os mesmos permaneçam por mais tempo no organismo, entre outras coisas. Mas sempre fique esperto, afinal, seu exagero pode trazer riscos na absorção de alguns micro-nutrientes.

5 – Má frequência entre as refeições
Para que o metabolismo esteja sempre ativo e construindo músculos, faz-se necessário refeições frequentes a fim de promover matéria prima para todo o processo. Idealmente, recomenda-se comer de 3 em 3 horas, mas esse processo facilmente pode ser de 1 em 1 hora quando se pega prática com processos insulínicos individuais no corpo. Sem comida, não há músculo. Logo, comer 2 ou 3 vezes ao dia, NUNCA  te trarão bons ganhos.

6 – Pré-treino fraco
O pré-treino é a refeição mais importante do dia. Mas frequentemente vejo nutricionistas mau informados recomendando uma xícara de chá com 2 torradas e uma fruta antes do treino. Tremendo absurdo! Os níveis hormonais, o desempenho e outros fatores são melhor aproveitados com uma ótima refeição antes do treino, contendo boas quantidades de carboidratos, proteínas médias e gorduras/fibras baixas. Então, esqueça já suas duas fatias de pão com peito de peru e uma fruta e COMA COMO UM MUTANTE ANTES DO TREINO. BATATA DOCE OU ARROZ E PEITO DE FRANGO SÃO ÓTIMAS OPÇÕES.

O Intervalo médio entre o pré-treino e o treino deve ser de no MÁXIMO 70min.

Conclusão:

Com isso, concluímos que erros básicos podem ser evitados, trazendo melhores ganhos musculares.

Artigo escrito por Marcelo Sendon

Fonte: http://dicasdemusculacao.com/6-erros-basicos-em-dietas-para-hipetrofia/

Se você é adolescente e tem dificuldades para ganhar massa muscular, talvez esteja cometendo alguns erros comuns que com um pouco de disciplina serão facilmente contornados. Na adolescência achamos que já somos adultos e que sabemos tudo o que é preciso para viver e se divertir. Porém acreditamos que conhecimento vem da experiência e para atingir essa “experiência” é necessário errar, e acreditem, errar leva tempo. Ou seja, você só vai atingir a experiência necessária e colher os frutos dela quando estiver mais velho. Mas graças a internet, o conhecimento está mais acessível e você pode aprender com o erro dos outros e pular certas etapas que estão emperrando o seu desenvolvimento.

No artigo abaixo vamos falar sobre os 12 erros que limitam o ganho de massa muscular nos mais jovens. Erros que a maioria de nós já cometeu:

1- Falta de uma dieta estruturada
Este provavelmente é o número 1, literalmente. Quando somos mais novos temos a ideia que a musculatura é 100% produto do treinamento, então o que a maioria faz? Pega uma revista Flex, procura pelo maior cara da edição e, lógico, copia o treino dele. Isso tem até uma certa lógica, “pô, se esse cara ficou assim fazendo esses exercícios, é isso que eu vou fazer”. Resultado, ganhos mínimos e um sentimento péssimo de “putz eu sou um merda”.
Pesquisar sobre treinamento é válido, mas perca um tempo a mais e estude um pouco sobre nutrição. Não estou dizendo pra você comprar uma balancinha e ficar pesando todos os macronutrientes que come, mas vale a pena saber exatamente do que seu corpo precisa para construir músculos. Uma dieta saudável (porcarias de vez em quando, afinal ninguém é de ferro) já será de grande ajuda. Lembre que para formar tecido muscular você precisa dos nutrientes certos na hora certa. Só assim você vai crescer.

2- Relaxo com o treino
Alguma vez você entrou na academia e encontrou com um amigo na recepção que perguntou: “o que vai treinar hoje?” E você respondeu: “não sei, talvez peito!” Isso é mais comum do que você imagina e demonstra total falta de foco no seu objetivo. É comum um adolescente ir pra academia sem saber o que vai treinar. Chegando lá ele encontra com a galera e faz o mesmo treino que eles. E o maior problema de todos é que todo dia é dia de peito e bíceps. É impressionante como os mais novos levam a sério esses dois grupos musculares. Agora seja sincero, qual foi a última vez que você treinou perna? Perna mesmo, começando com agachamento livre? Pois é! Vamos te dar uma dica! “Quer braços grandes? Então treine perna.” Agachamento é o exercício que mais libera testosterona no corpo. Você vai precisar dela pra fazer seus braços crescerem.
Perca um tempo pesquisando a fundo sobre treinamento. Existem vários tipos, que vão desde o treinamento 3 vezes na semana até aquele intenso todo dia. Procure um que se adeque aos seus objetivos e ao seu biotipo (ectomorfo, mesomorfo e endomorfo). Se aprofunde nos seus conceitos. Quando você achar um treino que funcione pra você, fique com ele por um tempo, monte variações dentro dele. Aprimore-o, até ele não trazer mais resultados. Esse é o melhor jeito de ganhar músculos.

3- Exercícios mal executados
Esse não é um erro só dos mais jovens, pessoas de todas as idades cometem esse erro, mas os adolescentes são a maioria. Mas por quê? Simples, o ego. A adolescência é uma fase de alto-afirmação, logo ver um amigo pegando mais peso que você é muito chato (todo mundo passa por isso). E tem mais um fator, academias são locais frequentados por mulheres bonitas, o que faz com que os mais jovens tentem mostrar mais força do que realmente tem (para se aparecer e se fazer notar) o que compromete totalmente a execução do exercício. Má execução só vai te trazer duas coisas: uma lesão (as vezes séria) e mais tempo pra ganhar massa muscular.
Esqueça o peso, pense no movimento. Por exemplo: no supino suas costas devem ficar totalmente encostadas no banco e a barra deve descer até bem próximo do peito (mais ou menos 2 dedos). O que acontece quando colocamos muito peso é que as costas vão arquear saindo do banco e você não vai conseguir trazer a barra até o peito. Com isso você executará apenas meio movimento (o que vai diminuir seus ganhos e encurtar seu músculo). Outro campeão das lesões é a rosca direta. Que atire a primeira pedra quem nunca deu aquela puxada com as costas (o que pode acarretar um desvio sério na coluna e até mesmo uma hérnia de disco). Os problemas da má execução são muitos, hérnia de disco, desvios na coluna, tendinite, bursite, inflamações nos tendões, encurtamento dos músculos, lesões de ligamento, músculos desproporcionais, menos ganho de massa, etc.
Seja inteligente, respeite os limites do seu corpo, e se possível, contrate um personal trainer (nem que seja por um mês apenas), ele vai te ajudar a fazer os exercícios da forma correta. Outra coisa importante é deixar o ego em casa quando for para o ginásio. Acredite, ele só vai te trazer problemas.

4- Falta de foco
Ganhar músculos não é fácil, requer muita dedicação. Por isso você precisa ter foco! Isso é básico quando você quer atingir um objetivo especifico. Para ganhar massa muscular o seu foco tem que estar no seu treinamento, alimentação e recuperação. Se você desviar sua atenção dessas 3 coisas, com certeza seus ganhos serão reduzidos. Adolescentes se sentem muito animados quando veem os primeiros ganhos e no começo eles veem muito rápido, sem muito esforço. Vai parecer que ficar como o Rambo é moleza. Porém com o tempo os ganhos desaceleram, o que desmotiva os mais jovens. Esse é o momento crítico. É aqui que você precisa redobrar o foco. Não amoleça, mantenha seu treino consistente, não descuide da alimentação e dê o devido descanso para seus músculos se recuperarem. Os resultados chegarão.

5- Falta de sono
O sono é a forma mais importante de recuperação. Quando você atinge o sono profundo (REM) seu corpo libera uma série de hormônios, entre eles, IGF-1, Testosterona e GH (hormônio do crescimento), 3 dos mais anabólicos do corpo. Esses hormônios ajudam a recuperar as fibras musculares (arrebentadas durante os treino), processo que vai fazer sua massa muscular aumentar. Uma boa noite de sono também ajuda a reabastecer as energias para mais um treino pesado no outro dia. Todos nós sabemos que na adolescência a agenda é lotada, trabalhos de colégio, festas, namorada, internet, etc, porém se você quer ganhar músculos programe uma noite de sono de pelo menos 8 horas. Seus músculos precisam disso.

6- Achar que suplementos fazem milagre
Não, suplementos não fazem milagre! E a culpa dos adolescentes terem essa consciência está longe de ser deles. É só folhar uma revista sobre musculação que você vai ser bombardeado por anúncios com caras que tem braços da grossura das suas coxas afirmando “Se você tomar essa parada você vai ficar igual a mim”. Balela! Suplementos não passam de substâncias que geralmente existem em sua alimentação só que em quantidades menores, ou seja, eles servem para complementar (suplementar) a sua alimentação. Se sua alimentação é ruim, não vai ser o suplemento que vai resolver o problema.
Depois de uns 6 meses de treino, quando perceber que seus ganhos estão mais difíceis. Aí sim! Uma batida pós-treino (whey protein e dextrose) vai te ajudar bastante. E lembre-se! Treino, alimentação e descanso são o trio do crescimento muscular! Suplementos são só pra dar uma forcinha.

7- Baladas e álcool
Quem curte uma boa festa? Provavelmente todas as pessoas normais. E não tem nada de errado com isso. O problema está no excesso. O trio do crescimento muscular é treino, alimentação e descanso. Tudo bem e o que isso tem a ver com a balada? Nada! Mas se você exagerar vai quebrar o nosso esquema em duas, das três categorias.

  • Primeiro problema: Vamos supor que você vai pegar uma balada com os amigos. Treinou no final da tarde, tomou um banho, jantou e saiu. Suponhamos que a sua janta aconteceu às 21 horas. Todos nós sabemos que em casas noturnas não tem como chegar no balcão e pedir “O mano, me dá 200g de arroz integral e 300g de peito de frango”. Afinal, você não vai pra balada pra comer. Aí esta o primeiro problema. Sua alimentação vai ficar comprometida. Provavelmente você só vai lembrar de comer lá pelas 4 da manhã, ou seja, mais ou menos 7 horas após a sua última refeição. Com certeza há essa hora você vai estar em um estado catabólico (seu corpo começa consumir proteínas dos músculos para usar como energia).
  • Segundo problema: Você já deve ter ouvido a frase “Os músculos não crescem na academia”. É a mais pura verdade. Os músculos crescem quando você descansa. O treino, na academia, estimula o músculo a hipertrofiar, mas eles crescem mesmo quando você repousa. A principal etapa do descanso é o sono. Enquanto você dorme, alguns hormônios anabólicos são liberados pelo seu organismo. Agora imagine que você foi pra uma Rave na sexta-feira e ficou até domingo de manhã ligadão. Com certeza você perdeu duas noites de hormônios anabólicos circulando pelas suas veias. Nem preciso dizer que seus ganhos foram comprometidos. E ainda, pra piorar, seu organismo vai levar mais ou menos 3 dias para se recuperar dessa noitada.
  • Terceiro problema: Quando treinamos sério e pesado nosso corpo libera o mais anabólico hormônio que existe, a testosterona. Ela é a sua maior aliada para conseguir uma massa muscular respeitável. Tudo bem e o que isso tem a ver com balada? Simples! Você vai pra festa pra beber suco de laranja? Acredito que não! Geralmente a noitada é regada a cerveja, whisky com energético, vodka, etc. O que acontece é que álcool em excesso inibe a nossa tão almejada testosterona. Resumindo, mais álcool, menos testosterona… menos testosterona, menos músculos. E não pense que é só no dia da bebedeira que a sua testosterona vai estar em baixa. Estudos mostram que álcool em excesso baixa os níveis de testosterona pelos 5 dias seguintes a sua ingestão.

“Você é muito mané, não curte uma balada!”. Muito pelo contrário! Se você souber dosar, não tem problema nenhum.

8- Não treinar pernas
Esse é um erro muito comum entre os adolescentes. Os mais jovens querem ter os membros superiores grandes e acabam negligenciando as pernas. As suas pernas são compostas pelo grupo de músculos mais fortes do seu corpo. O agachamento (exercício para perna) é o exercício que mais libera testosterona. As suas pernas são responsáveis por aguentar todo o peso do seu corpo, logo ela dá o suporte necessário para a execução de outros exercícios. Esses já são motivos suficientes para convencer qualquer um a incluir pernas em seus treinos, porém vamos adicionar mais um (que não é essencial e sim relacionado a boa forma visual). Acreditamos que ninguém vai ao ginásio para ficar feio, correto? Segundo a proporção áurea (uma equação que determina a forma visual perfeita) é impossível crer que alguém com o tronco desenvolvido e as pernas finas seja exemplo de beleza plástica (dê uma olhada em algumas estátuas gregas). Repare em alguém com esse biótipo. Pergunte para algumas amigas o que elas acham desses caras. Você vai notar que ninguém acha legal. Tudo o que é desproporcional chama a atenção como algo estranho, ou engraçado. Um de nossos colunistas costuma chamar esses indivíduos de “torninha” (tronco de touro e perna de galinha). Seria cômico se não fosse trágico!
Você tem todo direito de achar o treino de pernas chato, afinal ele é o treino mais cansativo de todos e às vezes o mais longo. Mas tente levar pelo lado positivo! Treinar pernas vai ajudar seus braços a crescerem mais rápido, vai te dar sustentação para pegar mais pesado em outros exercícios, vai encher seu organismo de testosterona, e principalmente, vai te deixar longe do apelido de “torninha”.

9- Não usar exercícios compostos
Se você come bem, dorme bem, raramente ingere bebidas alcoólicas, treina perna como um animal, etc, e mesmo assim seus resultados vem muito devagar, melhor olhar seu treino. Veja se os exercícios compostos estão presentes no seu dia a dia. Se não estão, você acaba de descobrir o possível motivo da falta de resultados. Vou listar alguns exercícios compostos abaixo, fale com seu instrutor sobre a possibilidade de adicioná-los ao seu treino:

Agachamento Livre – Pernas
Levantamento Terra – Costas/Pernas
Supino – Peitoral
Remada – Costas
Desenvolvimento Militar – Ombros

São exercícios que exercitam vários músculos ao mesmo tempo. Esse é o segredo! Existem muitos outros exercícios compostos, porém com esses você já vai notar uma grande diferença.

10- Distrações na academia
Adolescente costumam ter todas as parafernalhas tecnológicas do momento. E geralmente usam durante o treino. Mexem no celular, mandam mensagem para o amigo ver a gostosa de preto fazendo o exercício mostrando a bunda, ligam para o outro amigo pra saber porque ele não chegou ainda, etc. Faça um favor a você mesmo deixe o seu celular na mochila dentro do armário. Lembra do tópico 4? Foco! Quando você está treinando precisa ter foco, concentração. Esses aparelhos só vão fazer o seu treino ficar mais longo. Lembre-se! O pico hormonal durante o treino acontece nos primeiros 30 há 40 minutos, ou seja, treinos rápidos, resultados melhores.
Outra coisa que também deixa o treino mais demorado e tira o foco são as conversas paralelas. Adolescentes geralmente vão a academia em grupos. Para muitos é um evento social. Assim fica difícil! Lembre-se! Conversa paralela causa menos concentração, gastando mais tempo de treino e tendo menos resultado.
Tente diminuir ao máximo as distrações. Seu tempo no ginásio serve pra você se concentrar no que tem que fazer, atacar os pesos e ir pra casa o quanto antes.

11- Treinar o mesmo músculo várias vezes na semana
Os mais jovens tem níveis de energia mais altos e com isso se recuperam mais rápido dos treinos. Porém, isso não quer dizer que não entram em excesso de treinamento (overtraining). Ou que pode treinar peito 4 vezes na semana. Acreditamos que, se você não tem a genética do Arnold Schwarzenegger e ou não toma algum tipo de ergogênico, seus músculos levarão cerca de 72 horas para se recuperar totalmente (isso se você comer e descansar adequadamente). Lembre-se! O treinamento é um estímulo para hipertrofia. Quando você treina, acontecem micro rupturas no tecido muscular. Você precisa dos nutrientes certos e de tempo para o seu organismo recuperar esse tecido machucado. É assim que o músculo cresce. Para ficar mais didático: Imagine que você ralou o cotovelo. Esse machucado vai precisar de uns dias para cicatrizar, certo? Seu organismo precisa de tempo para reconstruir o tecido danificado pelo ralado. Agora o que vai acontecer se você bater ou ralar de novo esse mesmo machucado antes dele estar totalmente cicatrizado? Acho que agora você entendeu, não?
Outra coisa que você precisa considerar é que certos músculos são trabalhados indiretamente. Por exemplo, quando você treina peito, também trabalha ombro e tríceps. Logo, treinar peito, em um dia, e no dia seguinte treinar tríceps, ou ombro, não é uma boa ideia.

12- Não fazer exercícios aeróbicos
Isso é muito comum entre os mais jovens. Principalmente por que tem sempre aquele amigo “sabe tudo” que fala: “fazer exercício aeróbio queima massa muscular”. Isso só é verdade se você fizer o tradicional e não comer direito. Fazer exercício aeróbico com treinamento intervalado não se perde músculo, apenas gordura. Pesquise sobre isso depois. São muitos os benefícios dos exercícios aeróbios, porém precisaríamos de um artigo só para eles, o que não é o caso agora. Vamos citar apenas um motivo, talvez o principal. Manter o coração forte. Quando você faz exercícios aeróbicos, você melhora a sua capacidade cardiovascular, que nada mais é que a capacidade do seu coração bombear sangue para todo o seu corpo. Como você sabe, o sangue é o veículo que transporta todos os nutrientes através do nosso organismo. Logo, um coração forte vai garantir que seus músculos estejam sempre bem abastecidos durante os treinos intensos. Aeróbios também vão ajudar você a não ficar com a língua de fora quando for fazer agachamento livre (talvez o exercício anaeróbio que mais exige da capacidade cardiovascular).
Não estamos dizendo pra você correr na esteira por 1 hora, mas se fizer um treinamento intervalado não vai gastar nem 10 minutos. Se você treina 3 vezes por semana, faça nos dias de descanso. Depois de 1 mês você vai notar a diferença.

Conclusão
Se você se identifica com esses 12 erros, pode ter certeza que você está sabotando os seus ganhos. E não vai ser um suplemento de 300 reais que vai resolver o seu problema. Tente pensar  sobre esses tópicos e veja o que você pode fazer para melhorar. Ganhar músculos não é fácil. E na adolescência, onde queremos tudo pra ontem, essa falta de resultados pode levar a atitudes impensadas. Um exemplo foi a reportagem do Fantástico que fala sobre adolescentes que buscam no ADE (complexo vitamínico para cavalo) uma alternativa para ter músculos grandes rapidamente. Consequência, nada de músculo (apenas inchaço devido a inflamação), cicatrizes enormes e em alguns casos amputações.

Fonte: http://www.musclemass.com.br/os-12-erros-dos-adolescentes-ao-tentar-ganhar-musculos/

Vou começar explicando uma coisa

O que é Ectomorfo?

As pessoas do tipo físico ectomorfo tem metabolismo acelerado, por isso tem mais dificuldade em ganhar peso, tanto em músculo quanto em gordura. Além disso tem baixa resistência comparado aos outros tipos físicos. Possuem aparência fina, com baixo nível de gordura. Geralmente possuem corpos finos, com ombros (normalmente caídos), cintura e quadris estreitos. O rosto tende a ser triangular.

O que eu mais vejo na academia são essas pessoas do tipo ectomorfo cometendo vários erros. Dentre eles:

  • caras tentando imitar treinos dos cara grandes
  • caras treinando de forma horrível só peito e bíceps
  • caras se empaturrando com mais de 3 tipos de suplemento sem nem completar 1 semana de academia direito
  • caras que se alimentam mal e acham que com suplemento vai resolver o problema

Logo vão ver que não terão resultados, podendo no máximo só definir o corpo, mas continuando com braço pequeno, músculo tão venerado para crescer. Geralmente acabam desistindo da academia em menos de 5 meses ou são aqueles que só vão para a academia a partir de dezembro até o carnaval, só para ficar um pouco definido.

E com esse blog que pretendo informar melhor os ectomorfos que fazem musculação como ter resultados.

Sou um ectomorfo que também sofreu de falta de informação. Quando passei a abrir a cabeça para ideias novas e comecei a pesquisar  artigos de musculação, frequentar blogs de fisiculturismo e conversar com pessoas que realmente tive resultados.

Não são todos personal trainers que montam um treino de acordo com o tipo físico do cliente. Além disso, as pessoas em geral tem pouca informação sobre isso.