Arquivo de junho, 2014

tribulus terrestris planta

O Tribulus terrestris (TT abreviado) é uma planta originária da Índia. Segundo as crenças antigas é um afrodisíaco natural e que aumenta a potência física do atleta, pois aumenta seus níveis de testosterona. Lendo alguns blog´s e sites sobre o produto, como por exemplo, o http://www.nutrifitness.com.br/products/tribulus-pro-universal1/, percebemos que o fabricante afirma que o extrato de TT pode aumentar em até 50% a testosterona. Praticamente um “anabolizante natural”. Vejam alguns dos “benefícios” apresentados supostamente pela planta:
– Eficaz no aumento da produção de TESTOSTERONA
– Estimulante para aumentar o IMPULSO SEXUAL; (ambos os sexos)
– Aumento da FORÇA e MASSA MUSCULAR em atletas; (efeito anabólico)
– Diminui a FRIGIDEZ SEXUAL em mulheres;
– Aumenta a quantidade e a motilidade de espermatozóides; (fertilidade)

Mas será que a planta realmente cumpre o que promete? Analisamos e postamos alguns estudos científicos e de acordo com os resultados faremos uma conclusão sobre o assunto:
Este estudo: Evaluation of the aphrodisiac activity of Tribulus terrestris Linn. in sexually sluggish male albino rats http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22368416 teve como objetivo avaliar os possíveis efeitos de Tribulus terrestris em órgãos endócrinos sensíveis intactos de ratos machos castrados, e fêmeas pós-menopausa sem ovários (Estudo foi feito nesse tipo de animal para se ter certeza de que o extrato iria reagir com os tecidos, sem a influência dos órgãos retirados). Os ratos foram tratados com extrato da planta e comparados a um outro grupo de ratos que usaram andrógenos. O estudo durou 28 dias. Nenhum dos 2 grupos foi capaz de estimular os tecidos sensíveis como próstata e vesículas. O extrato de Tribulus não aumentou os níveis de testoterona, indicando ausência de atividade androgênica e estrogênica in vivo.

Este estudo: Short term impact of Tribulus terrestris intake on doping control analysis of endogenous steroids http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18282674 teve como objetivo avaliar o impacto da ingestão do Tribulus no exame antidoping a curto prazo. Duas mulheres usaram o extrato 3x ao dia durante 2 dias e fizeram o teste antidoping. Nenhuma variação hormonal foi detectada na urina, indicando que o extrato de tribulus não possui impacto sobre o metabolismo da testosterona.

Este estudo Effects of anabolic precursors on serum testosterone concentrations and adaptations to resistance training in young men http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10997957 comparou um medicamento feito com extrato de tribulus (misturado a outros ativos) com um placebo. O resultado diz que não houve aumento na testosterona livre e não há evidências de que esses extratos aumentem a resistência aos treinos físicos.

Este estudo: The effect of five weeks of Tribulus terrestris supplementation on muscle strength and body composition during preseason training in elite rugby league players. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17530942 teve como objetivo investigar se a suplementação de Tribulus terrestris produziria grandes ganhos de força e massa muscular magra em 5 a 28 dias em jogadores da elite de rugby. Realizou-se um teste duplo cego (eles não sabiam o que estavam usando) com 22 jogadores australianos, onde 11 jogadores foram suplementados com extrato do Tribulus terrestris e para os outros 11 jogadores foram administrados placebos (Substância sem efeito nenhum, tipo comprimido de farinha de trigo). Ao decorrer de 28 dias concluiu-se que não houve diferença entre ganhos de força ou massa muscular magra entre os jogadores suplementados com Tribulus terrestris e os jogadores do grupo placebo, nem houve aumento na concentração de testosterona/epitestosterona na urina.

Este estudo: The effects of Tribulus terrestris on body composition and exercise performance in resistance-trained males. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10861339 teve como objetivo determinar os efeitos da suplementação de Tribulus terrestris sobre a composição corporal e efeitos sobre o desempenho físico de resistência em indivíduos que praticam treinos com pesos.
Foram administrados o suplemento de Tribulus terrestris em quinze indivíduos, e placebo a outros quinze, sendo os indivíduos suplementados com 3,21 mg de Tribulus terrestris por Kg de peso corporal por dia. Durante a suplementação de Tribulus terrestris não houve alterações no peso corporal, percentual de gordura, água corporal total, consumo alimentar, ou estados de humor em qualquer grupo. Concluiu-se que a suplementação com tribulusnão aumentou a composição corporal e desempenho em exercícios de resistência.

Mais um estudo que indica a falta de evidência da eficácia do tribulus: The aphrodisiac herb Tribulus terrestris does not influence the androgen production in young men. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15994038 Nesse houve uma avaliação em 21 jovens saudáveis, que usaram extrato da planta por 4 semanas comparados a um outro grupo de jovens saudáveis com mesma idade usando placebo. Os resultados obtidos foram iguais, indicando que o extrato não possui influência direta ou indireta sobre o aumento de testosterona.

Já este estudo de caso Tribulus terrestris-induced severe nephrotoxicity in a young healthy male: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20667992 afirma que um paciente que usou o extrato de tribulus com água por 2 dias apresentou toxicidade no fígado e nos neurônios. A suspensão do uso resultou em melhoras ao paciente. Estudo feito apenas com uma pessoa, não sendo confiável. Pode ser um indicativo ou apenas um caso raro e isolado.

Este estudo: The influence of the Tribulus terrestris extract on the parameters of the functional preparedness and athletes’ organism homeostasis. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20095389 investigou a influência do Tribulus em atletas que foram suplementados com 3 cápsulas por dia durante 20 dias do suplemento alimentar “Tribulus” (Optimum Nutrition, EUA). Durante a utilização do suplemento houve um aumento na potência muscular anaeróbica. As concentrações nos níveis de testosterona no sangue aumentaram durante os primeiros 10 dias, a partir do décimo dia não houve mais aumentos nos valores da testosterona no sangue.Percebe-se que esse é um dos únicos trabalhos (ou o único, caso nenhum outro tenha passado despercebido à nossa pesquisa), onde o tribulus diz ter aumentado os níveis de testosterona. Infelizmente não pudemos ler o artigo completo, pois o mesmo é pago e não temos acesso livre ao PubMed (site onde encontramos maior parte dos artigos). Mas podemos avaliar algo importante nele: É o único a citar uma marca de suplementos (OPTIMUS). Portanto pode ser algo tendencioso, feito para produzir um resultado positivo propositalmente. Ou então, como alguns suplementos em geral, que não contem extrato puro da erva, pode possuir alguma outra substância que possa ter influenciado no aumento, já que nos demais artigos o extrato do tribulus não possui evidência alguma em aumentar a concentração do hormônio testosterona.

Como visto na maioria dos trabalhos científicos, o extrato da planta Tribulus terrestris não possui evidências que comprovem as afirmações dos fabricantes de suplementos com seu extrato. Mesmo com estudos pequenos, com poucas cobaias/voluntários e em pouco tempo, a indicação do produto não se sustenta de forma racional. Portanto, os resultados obtidos a partir da suplementação doTribulus terrestris não foram satisfatórios de acordo com os artigos publicados, não havendo aumento de força ou massa muscular. Então ficam claros os resultados e você saberá se irá investir cerca de 100 R$ ou mais nesse tipo de suplementação. Como todo suplemento sintético, os extratos naturais também podem interagir com outros medicamentos e provocar intoxicações. Consulte um profissional entendido no assunto e que seja de sua confiança.

Autor Pablo

Fonte: http://farmacotrofia.blogspot.com.br/2012/12/tribulus-terrestris-funciona-ou-nao.html

De acordo com o profissional da indústria da suplementação, Marcos Sabino, os suplementos produzidos com a proteína da carne são feitos de partes menos interessantes da carne.

Segundo Marcos, se você for analisar os ingredientes deste suplemento feito da proteína da carne, encontrará a gelatina hidrolisada. Acontece que a gelatina é muito boa se você quiser ter unhas e pele saudáveis porque ela contém colágeno, proteína de baixo valor biológico para quem quer construir músculos saudáveis e magros”.

receitas anabolicas

1° – Não saber o que fazer: o erro mais comum que várias pessoas cometem é não se alimentar do jeito certo, e nossa alimentação é a principal forma para aumentar a massa muscular, manter uma alimentação saudável rica em nutrientes bons é fundamental para o crescimento muscular.

2° – Não ter a dieta (receita) certa: aqui está outro vilão que impede o crescimento dos músculos. Fazer uma dieta pobre (errada) é outro grande problema para o aumento de massa muscular, uma vez que sua alimentação precisa ser feita do jeito certo ter as dietas corretas também é essencial para seu desenvolvimento corporal. “ninguém obtem um bom resultado comendo porcarias” …atenção na dieta!

3° – Falta de disciplina: muitas pessoas quebram regras e sai comendo de tudo que encontra pela frente: doces, refrigerantes, bolachas, frituras e etc. O que não sabem é que estão sacrificando sua propria dieta, destruindo seu o proprio corpo…então não posso comer esses alimentos? Sim você pode, mas precisa moderar e respeitar a sua dieta, senão você coloca tudo a perder. Ter disciplina é fundamental para obter resultados!

4° – Treinar da forma errada: outro erro é fazer exercícios na sequencia e de maneira errada, começar de forma errada pode não trazer resultados agradáveis, tome sempre cuidado nos exercícios que você faz.

5° – Desistir dos treinos/dietas: não é por que a alimentação é a principal forma de ganhar massa muscular que você pode faltar treinos ou parar de treinar, é muito importante manter uma rotina de treinos para definição e crescimento do corpo. NÃO PARE DE TREINAR! – NÃO PARE SUA DIETA!

Falei alguns erros mais cometidos por: iniciantes e até experientes no assunto, são erros que mais atrapalham um processo de ganho de massa muscular, existe outros que eu poderia ter citado, mas esses já são suficientes para entender que: alimentação e treino não é brincadeira.

 

Se você está tendo problemas de ficar enjoado em comer a mesma coisa na dieta eu indico os e-books do Receitas Anabólicas. Além disso caso você não goste, pode pedir seu dinheiro de volta em até 30 dias.

Por isso, sugiro que compre para conhecer.

Conheça mais pelo link
http://aprendaganharmassamuscular.com/?ref=l2005161M

E tem também o lançamento dos Receitas Anabólicas em Vídeo. Assista a apresentação e aprenda fazer 3 receitas anabólicas grátis.
http://receitasanabolicas.com/?ref=E1933507M

sal do himalaia

O Sal é um dos nutrientes mais importantes do nosso corpo, é impossível viver sem. E embora essa seja uma constatação, muitas pessoas, influenciadas inclusive por profissionais da saúde, acabam criando uma imagem negativa e errônea sobre o sal – que é na verdade um nutriente essencial para o bom funcionamento do nosso organismo. Existem diversos tipos de sais e aqui destacamos os benefícios do Sal Rosa do Himalaia que é riquíssimo em diversos nutrientes.

O Sal rosa do Himalaia é simplesmente o sal mais puro existente na terra, ou seja, livre de toxinas e poluentes. Proveniente do Himalaia, é recolhido dos depósitos milenares de sal, onde há milhares de anos atrás se acumulou pelo choque do mar com as montanhas (por isso é conhecido como o Sal das montanhas). O Sal rosa tem essa cor devido ao alto índice de minerais em sua composição, o que mostra a sua pureza e altíssimo valor nutritivo.

Ok, mas antes de entrarmos em mais detalhes, é importante diferenciarmos o Sal propriamente dito, do Cloreto de sódio – o popular sal de cozinha – que compramos e utilizamos diariamente em nossas refeições e é visto como um vilão para a saúde.

De fato, o excesso no consumo de qualquer substância pode levar a desequilíbrios, o problema é que o sal tradicional, por ser utilizado para temperar alimentos, pode ser facilmente usado em quantidades altas sem que as pessoas percebam. Ao ingerir o sal em grande quantidade, a água do corpo é sugada pelo cloreto e faz com que o corpo aumente a pressão arterial para tentar equilibrar a falta de água. Quando isto ocorre, o corpo detecta a anormalidade e passa a tentar diminuir o fluxo sanguíneo em uma tentativa de voltar à pressão normal. O coração passa a trabalhar com sobrecarga, podendo deixar seu tecido mais espesso, trazendo riscos de problemas como a hipertensão, arritmia, insuficiências renais e até mesmo infarto.

O Sal de cozinha é também completamente processado e separado de suas propriedades minerais (além do cloreto de sódio), sendo em seguida limpado, clareado e exposto à temperaturas desnecessariamente altas em sua produção, onde também é combinado a outras substâncias que impedem a mistura do sal à água dentro de seu compartimento de conservação. Essa característica se torna especialmente perigosa ao consumo, pois dentro de nosso organismo o sal refinado acaba se tornando de difícil absorção, o que provoca o acúmulo e depósito em órgãos e tecidos – contribuindo para mais problemas de saúde.

Mas como o Sal Rosa do Himalaia vai contribuir para a sua saúde?
 Separamos alguns dos principais benefícios do Sal Rosa do Himalaia que não somente servirão para você temperar seus alimentos, como também para melhorar muito a sua qualidade de vida, vamos ver?

1. A pureza que enfatizamos acima faz com que o Sal Rosa do Himalaia possa ser utilizado e aproveitado de várias formas que vão além de seu uso na cozinha, como em terapias e tratamentos alternativos, e até em cosméticos.

2. Os 84 minerais presentes no Sal Rosa do Himalaia o transforma em uma fonte de nutrientes essenciais ao organismo, como magnésio, cálcio, potássio, ferro, entre muitos outros. Ainda de acordo com estudiosos e pesquisadores, o consumo de Sal Rosa do Himalaia fornece além desses minerais essenciais, um balanço dos eletrólitos do nosso corpo, melhora a capacidade de absorção de nutrientes do organismo, elimina toxinas, regula o PH natural do corpo, normaliza a pressão sanguínea, melhora a circulação e a condutividade. Isso é resultado do processamento mínimo feito no Sal Rosa do Himalaia para retirar impurezas e manter seus valores nutritivos. Esta é a grande diferença em relação ao Sal de cozinha, que passa por um grande processo industrial que acaba retirando o que normalmente ele possuiria de nutritivo.

3. Seu uso em práticas e terapias alternativas ajuda a combater dores internas, como musculares e até cólicas, além de preservar a saúde da pele, retirando impurezas, espinhas e mantendo a juventude. Estudos relacionados a esse tipo de técnica enxerga a utilização do sal rosa do Himalaia como uma excelente prática de cura para o corpo e a mente.

4. Se você pratica exercícios e treina com intensidade, seu corpo precisa de ainda mais sal devido ao desgaste e o suor. No entanto, o sal tradicional não fornece os nutrientes necessários para repor todos os minerais gastos, fazendo com que você busque o sal em alimentos processados que irão saciar a vontade do organismo em consumi-lo, porém “engana” seu corpo ao não fornecer os nutrientes que ele na realidade necessita. Com o Sal Rosa do Himalaia, você consegue suprir essa demanda do organismo de forma natural e infinitamente mais saudável.

Fonte: http://www.totalfit.com.br/categorias/os-beneficios-do-sal-rosa-do-himalaia.html

Devo treinar com cargas pesadas para ganhar massa muscular?

agachamento com carga pesada

Muitos praticantes de musculação associam o ganho de massa muscular com treinamentos utilizando cargas pesadas nos seus exercícios.
Muitos vídeos, websites mostram cenas e imagens de fisiculturistas, e caras musculosos treinando com cargas extremamente pesadas…
Você já deve ter ouvido falar coisas como essas, de que para ganhar massa muscular as cargas precisam serem pesadas e seus treinamentos “insanos”!

Então, com toda esta lavagem cerebral, você vai para a sua academia treinar buscando as cargas mais elevadas possíveis para executar os seus exercícios…

Muitos caras fortes e até mesmo professores/treinadores irão recomendá-lo a treinar com cargas pesadas e baixas repetições nos seus treinamentos para ganhar massa muscular.

Cargas Pesadas Para Ganhar Massa Muscular

Porém, essa recomendação engessada está longe de ser a ideal…

Pesquisadores da Universidade de McMaster descobriram que é possível desenvolver massa muscular, levantando pesos mais leves. Especificamente, isso implica em levantar pesos, pelo menos 30% mais leves do que você é capaz de levantar…

Quando você utiliza um peso mais leve, que te permite executar entre 8 a 12 repetições máximas, você precisará aumentar o tempo de estímulo na musculatura alvo a ser treinada, e isso se dá através da técnica chamada de “tempo sob tensão”.

A chave é exaurir a musculatura alvo a ser treinada com esta carga leve/moderada até o ponto em que você não conseguir realizar mais uma contração concêntrica sozinho para a carga que está aplicando e a faixa de repetições que deseja fazer.

Esta técnica inclusive é muito boa para iniciantes, ou pessoas que por algum motivo não podem treinarem com cargas muito elevadas devido a alguma restrição articular, muscular, entre outros, pois, com cargas essas cargas mais leves/moderadas é possível fazer treinos bem intensos e rigorosos colocando menos stress no sistema músculo esquelético e evitando assim maiores incidências de lesões.

Inclusive eu mesmo sou testemunha de que este método de treinamentos é realmente eficaz, pois, eu possuo 2 hérnias na região lombar, não posso pegar cargas muito pesadas, mas, treino para o desenvolvimento muscular e para manter-me em forma.

O domínio motor, o controle corporal que deve ter ao treinar com uma fase negativa bem lenta é muito maior do que com execuções de velocidade rápida, e sua capacidade de suportar dor durante a execução do exercício será sempre colocada a prova, pois, os músculos ardem bastante ao treinar assim!

Por isso, não pense que treinar desta forma é algo desanimador e desestimulante, muito pelo contrário, os treinos serão bem desafiadores e os resultados finais excelentes!

Além disso você conseguirá ter um grande domínio da técnica de execução dos exercícios que muitos caras que treinam com cargas pesadas não possuem, inclusive eles sacrificam a boa qualidade de execução em troca de cargas pesadas e movimentos estranhos…

A qualidade de execução sempre deve estar em primeiro lugar durante um treino de musculação, seja para qual motivo for!

Quem treina com cargas muito elevadas são os atletas de força pura, os basistas, levantadores olímpicos.

Quem treina com cargas leves a moderadas são os fisiculturistas, e praticantes amadores que desejam simplesmente melhorarem sua estética corporal através da construção muscular…

Mas, muitos cara que desejam ganhar massa muscular, ”trocam as estações” focando-se nas cargas pesadas para grandes resultados, ou simplesmente por questão de ego e para quererem se exibirem ou intimidar as pessoas ao seu redor quando estão treinando…

Eu mesmo nem chego perto de caras assim, nem perco meu tempo em querer revezar exercícios quando eles estão usando o mesmo equipamento que eu deveria ir utilizar.

Essas frases bobas como “fecha a cara e treina”, não fazem parte da minha filosofia, porém, não estou querendo dizer que você deve fazer “oba-oba” na hora que for treinar e sair batendo papo com todo mundo e desconcentrar-se dos seus treinos…

Porém, isso não significa que deve ficar de cara “amarrada” ou com “carinha de mal” durante o seu treino e não falar com ninguém como se fosse um ser bestial liberado de um calabouço obscuro…

Seja simplesmente focado no seu treino, educado com quem te abordar, breve na conversa, falando apenas o necessário e “bola pra frente”!

Educação e socialização básica durante o treino pode te oferecer grandes amigos e futuros parceiros de treinamentos que poderão te ajudar durante a execução de um exercício mais intenso e que precise de um auxílio externo de alguém, seja simplesmente só para te dar a barra na mão em algum exercício!

Voltando agora a questão de cargas pesadas x ganhar massa muscular…

Porém, você não deve também ficar a vida inteira treinando com cargas leves/moderadas…

A medida que for aplicando o princípio da sobrecarga progressiva, essas cargas aumentarão e ficará cada vez mais difícil fazer um controle mais longo da fase negativa dos seus exercícios.

Por isso, eu recomendo que você periodize seus treinos com temporadas de treinos com cargas moderadas e faixas de repetições entre 8 a 12 aproximadamente, e temporadas com cargas mais pesadas e faixas de repetições entre 6 a 8 aproximadamente.

Desta forma você experimenta ambas situações, muda o estímulo muscular e quebra a estagnação impedindo a lentidão e diminuição dos seus resultados.

Algo em torno de 4 a 8 semanas em cada temporada de treinamentos é o mais recomendado. Quanto mais duro e intenso for, menos tempo você conseguirá se manter no mesmo programa de treinos, e quanto mais leve e moderado for, mais tempo você conseguirá se manter no mesmo programa de treinamentos.

Recomendo que você consulte seu professor/treinador para que ele possa prescrever um programa de treinamentos bem periodizado com essas fases e que atenda aos seus objetivos de treinos.

Conclusão
Espero que tenha ficado bem claro para você essa questão de cargas pesadas x ganhos de massa muscular e que a partir de hoje você possa explorar melhor o que cada exercício que você faz tem a te oferecer através de cargas mais leves/moderadas e uma boa qualidade de movimentos e controle da fase negativa dos exercícios.

Um grande abraço para você e nos vemos em uma próxima!

Fonte: http://definicaototal.com.br/treinos/devo-treinar-com-cargas-pesadas-para-ganhar-massa-muscular/

Por Juliana Barros

molho de tomate caseiro 1

Essa receita de molho de tomate que passarei para vocês é, com certeza, umas das pérolas que descobri no meu dia-a-dia “culinarístico” rsrs! E, acreditem…, eu já fiz muuuuitos molhos de tomate aqui em casa e NENHUM DELES superou esse daqui. Primeiro porque, além de ser fácil de fazer, é saudável e saboroso também! Não é um daqueles molhos trabalhosos e que precisa ficar “apurando” horas no fogo!

Nossa… e eu já cansei de provar molhos caseiros aguados, sabe? Molho de tomate precisa ser encorpado, senão estraga totalmente a massa, a lasanha ou que for fazer com ele!

Com essa receita você pode fazer muito molho e congelar para usar quando quiser.

INGREDIENTES:
-4 tomates
-1 cebola
-Temperos a gosto (alho, manjericão, folha de louro, orégano, etc.)
-Sal à gosto

MODO DE PREPARO:

Descasque os tomates e a cebola. Corte-os em quatro e depois e cada pedaço na metade. Retire as sementes do tomate com ajuda de uma colher. PROPORÇÃO: Para cada 4 tomates use 1 cebola! 

molho de tomate caseiro 2molho de tomate caseiro 3

Coloque em uma panela grande semi-tampada e leve ao FOGO BAIXO, vigiando.

molho de tomate caseiro 4molho de tomate caseiro 5

O tomate e a cebola começarão a soltar água, que vai cozinhá-los levemente, mexa de vez em quando.

molho de tomate caseiro 6

Assim que os pedaços estiverem macios, desligue o fogo e bata o conteúdo no liquidificador, ou dentro da panela mesmo, se você tiver um mixer.

molho de tomate caseiro 7molho de tomate caseiro 8molho de tomate caseiro 9

Volte para o fogo, sempre baixo, para temperar. Acrescente seus temperos como folha de louro, alho, sal, shoyo, etc. Deixe por mais 15 ou 20 minutos para apurar o sabor dos temperos no molho.

molho de tomate caseiro 10molho de tomate caseiro 11

DICAS DA JULIANA

Como tirar a pele do tomate?
Confesso que detesto tirar a pele do tomate (e tirar a pele colocando-os direto no fogo também não curto!). Então, eu uso 2 táticas:
1) na maioria das vezes eu retiro as peles depois de um tempinho que estão no fogo junto com as cebolas (você vai ver que a pele solta sozinha e dá para tirar numa boa),
2) ou eu retiro as pontinhas e faço um corte de leve em forma de X nas pontas para facilitar a retirada da pele. Depois coloco-os por alguns minutinhos em água fervendo. Até que a pele comece a se soltar, e então transfiro para um recipiente com água fria para parar o cozimento.

Nunca precisei colocar açúcar para tirar a acidez do tomate, igual se faz com os molhos comprados prontos.

Aqueles molhos prontos que vendem no supermercado não são saudáveis. São ricos em sal, corantes e glutamato monossódico! O sódio é o principal responsável por desencadear a hipertensão, o que é preocupante no país, já que o brasileiro é um dos que mais consomem sal.  Pesquise também sobre o mal chamado GLUTAMATO MONOSSÓDICO .

Fonte: http://casadaju.wordpress.com/2013/04/18/um-molho-de-tomate-caseiro-e-facil-facil-de-fazer

DICAS DO MATTHAEUS

Não recomendo aproveitar as cascas do tomate, pois retém muito agrotóxico.

10 razões para você não fazer bulking sujo para ganhar massa muscular
Autor Diego Costa

Bulking sujo

Existem duas fases famosas que as pessoas engajam-se (quando sabem disso) dentro dos treinos de musculação, que é a fase de ganhos de peso e volume e a fase de definição corporal/perda de peso/secagem.

Geralmente chamamos a fase de ganhos de peso e volume de “bulking” que tem como principais características fazer uma dieta hipercalórica e treinos intensos.

A fase de definição/secagem/perde de peso chamamos de “cutting” que tem como principais características dietas de déficit calórico, treinos intensos porém de menores volumes se comparados com as fases de bulking.

Na velha escola do fisiculturismo era comum fazer o chamado “bulking sujo” para ganhar peso/volume/massa muscular, e a principal característica dessa estratégia era fazer consumos enormes de calorias diariamente e sem (ou pouco) critério de seleção, ou seja, você poderia ingerir o que viesse na sua cabeça, o que importava era bater suas metas calóricas diárias…

Por isso, era comum comer alimentos como bolos, sorvetes, hamburguers, frituras, milk shakes, fast foods e por aí vai!

O problema é que este tipo de estratégia na minha opinião trás muito mais desvantagens e malefícios para você do que benefícios, e por isso, separei neste artigo 10 razões para você não fazer o bulking sujo para ganhar massa muscular.

Leia-os atentamente e tire suas conclusões!

1 – Seu corpo só absorve o necessário
Ingerir 7.000 calorias não é melhor do que apenas 4.000 calorias, se é isso o que seu corpo precisa para crescer. Não é o que você coloca em sua boca que conta, é o que é digerido e absorvido!
Portanto, o excesso extremo simplesmente não será absorvido pelo seu organismo, vai fazê-lo trabalhar mais para processar o que foi ingerido e ainda te dará de presente mais gorduras corporais!

2 – Resistência a insulina
Dietas extremamente hipercalóricas leva à resistência à insulina, que tornará mais difícil de ganhar massa muscular ao longo da sua jornada…
Resistência a insulina resulta em fazer os carboidratos primeiramente estocarem gorduras e não construírem massa muscular…

3 – Reduções radicais no consumo calórico para perda de peso
O bulking sujo fará com que você tenha ganhos exagerados e desnecessários de gorduras, e portanto, depois terá que fazer reduções extremas no seu consumo calórico total diário para perder peso (principalmente a massa gorda indesejada).
Será muito ruim e difícil você se adaptar a essa redução extrema já que estava em uma dieta muito elevada e comendo tudo o que via pela frente…

4 – Dificuldades cada vez maiores de perder gorduras
Quanto mais peso (de gordura) você ganha em um bulking sujo, mais difícil fica para emagrecer, pois a resistência a insulina é difícil de ser revertida…
Pergunte a qualquer um que fez um bulking sujo se ele teve prazer e facilidade em perder a gordura que ganhou e ficar com percentuais baixos de gorduras…

5 – Peso total não significa trabalho bem sucedido…
A primeira ferramenta que as pessoas usam para saberem se estão ganhando massa muscular de forma satisfatória é se pesarem em uma balança.
Porém a balança não separa o peso gordo do peso magro, e portanto, ganho de peso total não necessariamente significa ganho de massa muscular…
A melhor ferramenta para saber se de fato está ganhando mais peso total vindo predominantemente de massa muscular do que gorduras é fazer uma avaliação funcional…
Então muito cuidado ao fazer bulking sujo e só usar uma balança como forma de medir seus resultados!

6 – Redução do trabalho da tireoide
Ganhar gordura, de forma intencional ou descuidadamente, resulta em diminuição dos trabalhos da tireoide, e isso não é o ideal porque a tireoide é fundamental para a perda de gordura.
Quanto menos hormônio da tireoide produzido, menos calorias seu corpo queimará em uma base diária, tornando mais fácil ganhar gordura através da sua ingestão calórica (extrema…)

7 – Calorias não são iguais!
Um argumento de quem faz bulking sujo para bater suas metas calóricas é que devem comer o que bem entenderem, contanto que estejam batendo suas metas calóricas.
Porém, 300 kcal de peito de frango grelhado (apenas um exemplo) é totalmente diferente de 300 kcal de uma pizza de frango!
Fazer bulking sujo com calorias provenientes de alimentos não saudáveis pode levar a pressão arterial elevada, diabetes, inflamações e doenças cardiovasculares…

8 – Prefira o bulking limpo do que sujo!
Quanto melhor sua predominância de massa muscular sobre as gorduras, mais magro e atlético você está, e mais fácil será para ganhar massa muscular de qualidade, porque seu corpo se torna mais eficiente na repartição dos nutrientes ingeridos.
Isto significa que quando você come, seu corpo transfere os nutrientes para o músculo (como o tecido muscular ou glicogênio) ou no fígado (como glicogênio) e menos é transferido para sua parede abdominal!
Isso você vai conseguir fazendo bulking limpo e não bulking sujo, portanto, mude já sua estratégia!

9 – Tempo desperdiçado
Quanto mais tempo você levar fazendo o bulking sujo e ganhando peso total, mais tempo levará na fase de perda de peso e definição, e portanto, menos tempo disponível para ganhar massa muscular!
Seu tempo estará sendo desperdiçado fazendo coisas desnecessárias…

10 – Hiperplasia das células de gorduras
O bulking sujo/extremo pode levar a hiperplasia das células de gorduras. Basicamente, quando você come excessivamente durante um período prolongado de tempo, seu corpo aumenta o número de células de gorduras…
Hiperplasia é quando você aumenta a quantidade total de células de gorduras no seu corpo e isso é muito ruim!
Uma coisa é você aumentar o volume das suas células de gorduras totais. Isso você pode reverter com seu treinamento e dedicação, porém, outra coisa é aumentar o número total de células de gorduras no seu organismo. Isso você só pode reverter cirurgicamente!
Acho que você não deseja isso para você não é mesmo?

Conclusão
Espero que este artigo tenha servido de alerta para você que faz, já fez, ou pretende usar a estratégia do “bulking sujo” para ganhar massa muscular, peso e volume…
Definitivamente na minha opinião não vale a pena, pois, você colherá mais malefícios do que benefícios usar esta estratégia para conseguir conquistar o corpo que você sempre desejou…
Reflita a respeito e mude suas estratégias a partir de agora, pois, os benefícios para sua saúde e os resultados estéticos serão muito melhores para você!

Fonte: http://definicaototal.com.br/nutricao/10-razoes-para-voce-nao-fazer-bulking-sujo-para-ganhar-massa-muscular/